CTG ABINT - Comitê Técnico de Geossintéticos

O CTG foi criado com o objetivo de divulgar as aplicações dos geossintéticos nas obras de engenharia, bem como os conceitos de qualidade a serem observados pelo fabricantes e usuários, contribuindo para o desenvolvimento mercadológico de forma ética e responsável. 

O CTG - Comitê Técnico Geossintéticos - é formado por empresas fabricantes e distribuidoras de geossintéticos no Brasil associadas à ABINT - Associação Brasileira das Indústrias de Nãotecidos e Tecidos Técnicos. 

As empresas que atualmente compõe o CTG são:

• Bidim Indústria & Comércio de Não-Tecidos Ltda - Mexichem
• Braskem S/A 
• Cipatex Sintéticos Vinílicos Ltda
• DuPont Cipatex S/A
• Huesker Ltda
• Indústria de Feltros Santa Fé S/A
• Maccaferri do Brasil Ltda
• Ober S/A Indústria e Comércio


• S.A. Fabril Scavone
• Sansuy S/A Indústria de Plásticos
• Tecelagem Roma - Soluções em Geossintéticos, Telas e Filmes Plásticos

Missão, Visão e Valores
missão visão valores

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

regulamento

1.1. Divulgar, promover e fomentar o conhecimento e crescimento das aplicações dos geossintéticos no mercado brasileiro, com ética e responsabilidade.

2.1) Ser associado da ABINT e manter a mensalidade em dia. Se o associado se desligar da ABINT, automaticamente estará excluído do CTG.
2.2) Fabricar no Brasil ou no exterior geossintéticos ou matérias primas para a produção dos mesmos, ou ainda distribuir tais produtos geossintéticos com comprovação de contrato assinado com os fabricantes, ou ser instalador de geossintéticos com comprovação de capacidade técnica e histórico de obras realizadas.
2.3) Ter pelo menos um representante na empresa com formação em engenharia ou técnica de construção (deve ter registro no CREA ou no conselho competente).

Além das obrigações do item 2 acima, o novo membro deverá:
3.1) Se submeter à analise e aprovação pelos demais membros efetivos do CTG, sendo a definição final por maioria simples.
3.2) Pagar uma taxa de admissão equivalente ao valor atual em caixa correspondente a cada membro do CTG, valor esse apurado na data da solicitação da admissão, ou do convite para integrar o CTG.

4.1) O membro que se desligar do CTG não terá direito a nenhum ressarcimento ou devolução de efetivo que tenha efetuado até a data da solicitação de desligamento.
4.2) Se o CTG contratou obrigações, ou terceiros, com pagamentos parcelados, o membro que estiver se desligando reconhece as parcelas com vencimentos posteriores a sua saída e as aceita como dívida liquida e certa.
4.3) O membro que infringir o Código de Ética (anexo desse Regulamento), poderá ser excluído do CTG (ítem 5.2 desse Código de Ética), em julgamento por maioria simples de votos, e sem prejuízo do explicitado nos itens 4.1 e 4.2 constante acima.
4.4) Após a decisão do CTG, a diretoria da ABINT deverá ser comunicada.

5.1) As decisões serão tomadas por voto aberto e por maioria simples dos presentes..
5.2) Cada empresa tem direito a 1(hum) voto.
5.3) A presença na votação é obrigatória, não serão aceitos votos por procuração, carta ou qualquer outro meio.
5.4) Se o tema envolver custos/recursos a serem rateados/ divididos, o membro não é obrigado a participar, porém, assim, não terá nenhum direito ou vantagens usufruídas pelos efetivos participantes desse evento, ação, ou trabalho do CTG.
5.5) Em caso de ausência do membro do CTG em reuniões onde foram tomadas decisões, este ao tomar ciência pela ata, deve-se manifestar mostrando seu interesse ou não em participar da ação.

6.1) A eleição do Coordenador será feita por aclamação dos membros associados presentes, ou por voto aberto, por maioria simples.
6.2) Cada empresa tem direito a 1(hum) voto.
6.3) A presença na votação é obrigatória, não serão aceitos votos por procuração, carta ou qualquer outro meio.
6.4) Havendo mais de um candidato e empate de votos, caberá ao Coordenador atual o voto de desempate.
Nota: Os candidatos ao cargo deverão avisar da respectiva pretensão com pelo menos um mês de antecedência.

7.1) O Coordenador exercerá o cargo por dois anos, podendo ser reeleito por mais um mandato consecutivo, podendo voltar a sê-lo após um mandato com outro Coordenador.

8.1) O estatuto da ABINT tem precedência sobre o presente Regulamento do CTG.

9.1) O Código de Ética, deveres e sanções, é um anexo ao presente regulamento.

10.1) Serão realizadas reuniões mensais, com agenda pré definida;
10.2) As empresas se obrigam a mandar 1 representante nas reuniões mensais;
10.3) No caso de impedimento, a falta deve ser justificada;
10.4) O que for definido na reunião será divulgado em ata, e as empresas ficarão cientes por meio desta divulgada por e-mail.


11.1) Uma vez aprovado, o Regulamento só poderá ser alterado em reunião convocada com 30 dias de antecedência, com um novo Regulamento sendo votado e aprovado por maioria simples.
11.2) Esta regra vigora também para o anexo Código de Ética.
11.3) O Regulamento tem precedência sobre o anexo Código de Ética.

São Paulo, 05 de dezembro de 2016.


 

1.1. Cada membro do CTG concorda que este comitê tem como objetivos:

1.1.1. Fomentar o desenvolvimento do mercado brasileiro de Geossintéticos, visando gerar oportunidades de negócios para os membros.
1.1.2. Promover institucionalmente os Geossintéticos como solução técnica viável para vários problemas de engenharia civil, geotécnica, hidráulica e ambiental.
1.1.3. Zelar pelos padrões de qualidade e de atuação ética nesse mercado, com total respeito à legislação vigente, aos clientes e aos demais concorrentes.

1.2. Todas as empresas que compõem o CTG, bem como seus funcionários e representantes, se comprometem a atuar no mercado de acordo com os preceitos definidos nesse Código de Ética.

1.3. Pautar sua atuação no mercado pelos mais elevados padrões da ética, da honra pessoal e da conduta profissional.

2.1. Um membro do CTG não deverá, conscientemente, emitir qualquer tipo de declaração enganosa, incorreta ou imprecisa, tanto em publicações escritas quanto em comunicações verbais.

2.2. Um membro do CTG deverá cumprir com todas as suas obrigações legais e não deverá, conscientemente, participar de qualquer atividade ou empreendimento ilícito ou duvidoso.

2.3. Um membro do CTG deverá informar em seus catálogos ou fichas técnicas de especificação apenas as propriedades que ele possa garantir através de controles de qualidade regulares.

2.3.1. Nesses catálogos ou fichas de especificação, deverá estar claramente expresso se os valores indicados são mínimos, máximos ou médios, sendo neste último caso necessário informar qual é o intervalo de variabilidade garantido.

2.4. Um membro do CTG não deverá emitir opinião profissional em nome do Comitê nem fazer recomendações sem estar cuidadosamente informado, como razoavelmente poderia se esperar, considerando o que se deseja fazer com essa opinião ou recomendação. O nível de informação na qual cada opinião ou recomendação se baseia deverá ser indicado de forma clara.

2.5. Quando estiver representando o CTG/ ABINT ou durante a apresentação de trabalhos técnicos em congressos da ABINT e afins, um membro deverá evitar a divulgação comercial explicita de sua empresa ou de seus produtos.

3.1. Um membro do CTG deverá proteger, na medida do possível, o interesse de seus clientes, desde que tal interesse seja consistente com a lei, a ética e suas obrigações profissionais. Um membro do CTG deverá se relacionar e cooperar com outros produtores, consultores e especialistas, ou recomendar que seu cliente o faça, sempre que isto for o melhor para os interesses do cliente.

3.2. Um membro do CTG deverá fornecer produtos que cumpram integralmente as especificações de projeto informadas por seu cliente, bem como os valores divulgados em seus catálogos e fichas técnicas de especificação.

3.2.1. Qualquer inconformidade deverá ser claramente informada ao cliente, dando o direito ao cliente aceitar ou não esse produto.

4.1. Um membro do CTG não deverá tentar, de modo falso ou malicioso, prejudicar a reputação de nenhum outro membro.

4.2. Um membro do CTG deverá espontaneamente dar créditos de trabalhos realizados por outros a quem de direito, não deverá plagiar conscientemente outros trabalhos em comunicações orais e escritas, e não deverá aceitar conscientemente crédito devido a outros.

4.3. Um membro do CTG não deverá competir deslealmente com outros.

5.1. Um membro do CTG deverá defender este Código de Ética como norma e exemplo de conduta, encorajando outros membros a fazerem o mesmo, através de recomendações e conselhos.

5.2. Um membro que conscientemente violar o Código de Ética estará sujeito a sanções pelo CTG. Nos casos de violação grave do Código de Ética, o membro poderá até ser excluído deste Comitê, em votação por maioria de 2/3 dos votos.

São Paulo, 07 de novembro de 2016.


- Empresas integrantes -

Bidim | | Cipatex | Duci
             
Fabritech | Huesker | Maccaferri |
             
Roma | Sansuy | Santa Fé